Tag Archives: e-mail

E-mail recebido

7 jan

Gente, que felicidade! Recebemos esse e-mail e (com a devida autorização) queremos dividir com vocês.

É muito bom saber que de alguma forma podemos ajudar a vida sexual de quem nos lê!

Jonas e Miriam, agradecemos muito o carinho! Desejamos que vocês sejam muito felizes e que a vida sexual de vocês seja cada vez mais maravilhosa!

Segue o e-mail:

Nathalia e Ricardo,

É impressionante que, mesmo sem conhecê-los pessoalmente, parece que somos velhos amigos. Mas primeiramente deixem-me me apresentar: me chamo Jonas, tenho 45 anos e sou casado com Miriam, de 42. Há praticamente 6 meses atrás conheci o blog de vocês, ou melhor, a Miriam conheceu. Somos casados há 21 anos, e nossa vida sexual, nos últimos 10 anos praticamente inexistiu. Nossas transas de diárias passaram a semanais, depois mensais, e depois nem sei. Talvez trimestrais ou quadrimestrais. O furor da paixão se foi e as responsabilidades do dia a dia nos transformaram em amigos, ou nem isso. Viramos praticamente colegas de apartamento.

À noite ela assistia novela em uma televisão, e eu via programas esportivos em outra. E depois dormíamos, cada um virado para um lado. Uma ou duas vezes recorri a profissionais para fazer sexo, mas também não foi nada de espetacular. Creio que a nossa vida seguiu a linha de grande parte dos casais.

Uma noite ela me procurou, como há tempos não fazia. Baixou a calça do meu pijama e chupou meu pau como na época em que nos conhecemos. Depois subiu sobre mim, já molhada e excitada, e em poucos minutos os dois gozamos em êxtase. Sem entender bem o que houve, perguntei a ela o que tinha acontecido. Ela me respondeu que lera um relato excitante, e que ficara excitada. Não dei muita bola, e como a maioria dos homens, dormi logo em seguida.

Na noite seguinte novamente ela quis transar. Eu aproveitei, claro, e depois perguntei se havia lido outro relato. Ela então me contou sobre o blog de vocês, e dessa vez não peguei no sono. Fomos juntos até o computador, e devoramos vários textos. E quando voltamos para o quarto, transamos de novo. Duas transas em uma noite, isso era algo praticamente inédito.

Desse dia em diante, vocês passaram a fazer parte da nossa vida. Fomos lendo os relatos um a um, e ficando um pouco mais ousados. Passamos a fantasiar algumas experiências vividas por vocês. Em algumas noites eu era o Ricardo, em outras ela era a Nathalia. Passamos a conversar sobre sexo, a nos excitar durante o dia com mensagens no celular, e a esperar ansiosamente por novos relatos de vocês.

Morrendo de vergonha, entrei pela primeira vez em um sex shop, atrás da tal borboleta que a Nathalia relata em um dos primeiros textos. Sem se mostrar, a Miriam gozou em frente ao computador, vendo um rapaz se masturbando na web cam. E está criando coragem para se mostrar. Aquele relato do sexo por telefone também copiamos, e o mesmo rapaz da internet se masturbou junto com ela via Embratel.

Outro dia tivemos uma transa deliciosa. Com o quarto todo escuro, ela falou ao meu ouvido: imagina que é a Nathalia aqui com você. E eu imaginei. E como imaginei. Imaginei a Nathalia rebolando daquele jeito que você diz que faz, que ensinou a puta a fazer. O toque da Miriam no meu pau me fazia delirar, pois imaginava que era a Nathalia. Trouxe a Miriam sobre mim, e chupei-a como vocês descreveram em um relato. Senti o gozo dela na minha boca.

Ela também já fantasiou que eu era o Ricardo, fodendo-a com força, de quatro, mandando que ela rebolasse. Havíamos feito sexo anal apenas uma vez, mas nesse dia ela pediu que eu a penetrasse na bunda, pois sabe que o Ricardo gosta de sexo anal. E agora ele pede que eu goze nos seus seios, na sua boca, como vocês fazem.

Temos pensado em trazer outras pessoas pra nossa cama, mas sabemos que é um passo pra mais adiante. Ainda estamos reconstruindo a nossa vida sexual. E devemos isso a vocês.

Por isso escrevi no início do e-mail que parece que nos conhecemos faz tempo. Vocês foram e continuam sendo peça chave na nossa nova vida.

Sei que vocês devem receber várias mensagens, e que talvez essa se perca entre as outras. Também não espero resposta, e nem em meus maiores sonhos imagino que teremos um contato maior. Só gostaria de contar isso pra vocês e lhe agradecer. Pelo blog, pelos relatos e por mudar a nossa vida.

Muito obrigado, e por favor, continuem escrevendo.

Do amigo,

Jonas


Esquentando pro final de semana

5 ago

Fomos viajar no final de semana. Com esse friozinho, nada melhor do que subir a serra, ficar em frente à lareira, bebendo um bom vinho…

Mas eu tive um imprevisto no trabalho e não consegui “matar” a sexta. Então a Nathalia saiu de manhã, conforme o combinado, e eu fui trabalhar.

Passava do meio dia, o notebook aberto na minha frente, ainda muita coisa pra resolver, e eis que recebo um e-mail com a foto abaixo e escrito assim: “Estou te esperando… Não demore!”.

41

Olhei desanimado para a pilha de papéis sobre a mesa, suspirei, e tentei acelerar o trabalho. Em vão. É sempre assim, né? Quanto mais pressa a gente tem, mais pepino aparece pra gente resolver.

Lá pelas quatro da tarde, um novo e-mail. Com a foto abaixo, a seguinte mensagem: “Comecei sem você. Mas pensando em você. Quero sentir você aqui. Vem logo”.

XjUpY4QN1lrj5eisWLOLD5aoo1_500

Tentei disfarçar a excitação sobre a mesa, e confesso que demorei pra me concentrar no trabalho novamente.

Saí do escritório pouco depois das seis da tarde, e no engarrafamento da saída da cidade vi no celular o último e-mail. Dizia: “Terminei o primeiro tempo. Tive que jogar sozinha. Mas vou tomar banho e te esperar pronta pro segundo. Dirige com cuidado. Tá frio aqui, mas dentro do quarto tá fervendo! rsrsrsrs Te amo!”. Abaixo a foto que veio anexada.

gJtjCUDgoo7ir87rVoWnVMW0o1_400

Eu nem tinha chegado lá, e ela já estava assim… Imaginem como foi o resto do final de semana!!

Somos um!

5 jun

 

Recebo no meu e-mail, no orkut, e já recebemos até aqui nos comentários, dúvidas quanto a nossa identidade, isso nos diverte muito.

Pensarem que somos um só é um elogio, acreditem… rs

Mesmo porque, isso demonstra que estamos tão sintonizados um com o outro que fizemos uma simbiose perfeita…rsrsrs

Gosto tanto desse pensamento que acho que vou incentivá-lo…rs

Ontem, na cama, eu e o Ricardo nos tornamos um só realmente, quando nossos corpos se encaixam na perfeição com que nos encontramos, na respiração acelerada, na mistura do suor dos nossos corpos, no brilho que descobrimos nos olhos um do outro, no encontro das nossas bocas famintas, perdidas em repetidos beijos, no sexo dele pulsante e duro dentro do meu molhado e igualmente pulsante, no abraço, onde não conseguimos saber onde um começa e o outro termina, somos um só.

Quando nossos gemidos, sussurros, gritos se elevam sem que possamos controlar.

Quando o gozo nos encontra famintos e nos arrebata, deixando-nos exaustos e saciados, ainda aí, somos um!