Arquivo | setembro, 2009

Bebendo vinho

30 set

Eu entendi o recado, e decidi ser rápido, antes que alguém levasse ela pra beber o vinho que ela queria… hehehehehe Saí do serviço, passei naquela loja de bebidas ali perto do Parcão, e na hora em que ela entrava no elevador para ir embora, eu já estava na portaria esperando por ela. Ela sorriu e me beijou, dizendo: “que surpresa boa!”.

Levei-a até meu carro, e quando ela entrou e viu sobre o banco a garrafa de vinho, deu uma gargalhada e me chamou de tarado. Nem dei bola, e dei partida em direção à minha casa.

Quase que o vinho fica pra depois. Já cruzamos a porta de entrada nos agarrando, e prensando-a contra a parede, minha língua duelando com a dela, a vontade que tive foi de rasgar suas roupas e comê-la ali mesmo, em pé no hall de entrada. Mas conseguimos nos recompor, e fomos abrir o vinho.

Sentamos no sofá, bebendo e conversando, mas logo estávamos nos agarrando de novo. Ela veio por cima de mim, me beijando, esfregando o corpo no meu, os seios à meio palmo do meu rosto. Mordisquei-os sobre a blusa, enquanto ela mexia os quadris devagar, em cima do meu pau duríssimo ainda dentro das calças. Saiu de cima de mim, baixou as minha calças e enfiou meu pau na boca. Olhei a taça de vinho sobre a mesa de centro, e tive uma idéia.

Completei o vinho na taça, tirei meu pau da sua boca e coloquei na taça. E todo molhado de vinho, levei de novo à sua boca. “Não queria vinho? Aí está”, brinquei com ela. E não é que ela gostou? Molhava meu pau no vinho e chupava, sugava, com força e cheia de tesão.

Qgzu2cCrBgbpc8ouy6qd3Nndo1_500

Até que chegou o momento em que, ou ela bebia o vinho, ou bebia o meu gozo. Avisei a ela que não agüentaria mais, e que ela devia escolher entre beber o vinho ou a minha porra. Ela tirou meu pau da boca, me olhou com aquela cara de vadia, pegou a taça de vinho e disse: “os dois”. Passou a me masturbar rapidamente, e quando eu gozei, ela fez com que todo o meu gozo caísse dentro da taça. Levantou-a, como em um brinde, e olhando nos meus olhos, bebeu o vinho e a minha porra misturados. E depois sorriu, olhou o copo vazio, e disse: “uhmm, que delícia! quero mais!”.

O que eu poderia fazer? Deixá-la com sede? Providenciei mais pra ela… hehehehe

Quer um gole de vinho?

29 set

Sim, eu sei que ainda nem é 5 da tarde… E também sei que hoje ainda é terça feira… Mas o que posso fazer se hoje acordei assim?

Quero sair… Beber um vinho… E quem sabe…

Quem quer um gole de vinho?

blogentry-154095-1220242953_thumb

Sem calcinha e no banco de trás

23 set

3121108_large

De vez em quando saio sem calcinha. Juro que não é pra provocar. É que me sinto bem assim. Mas que isso acaba provocando os homens, eu não tenho dúvidas. E quando uso com saia ou vestido então…

Era assim que eu estava segunda à noite. Um vestido soltinho e mais nada. Fomos em um jantar, e no carro, quando voltávamos pra casa, o Ricardo passou a mão nas minhas coxas, subiu e viu que eu estava sem nada. Nem me olhou, apenas sorriu satisfeito e exclamou algo como: “é bem vadia mesmo”. E começou a brincar com os dedos na minha buceta.

Passou a dirigir mais devagar, e eu me ajeitei no banco para abrir mais as pernas, facilitando o acesso dos seus dedos. Fechei os olhos e aproveitei o momento… O movimento do carro, sua mão me provocando, um pouco de vinho na cabeça… A noite que estava terminada fazia pouco, agora recomeçava! rsrsrsrs

Os seus dedos ora entravam e saíam de dentro de mim, ora brincavam com meu clitóris. Eu gemia baixinho, de olhos fechados, desejando que a distância aumentasse cada vez mais, enquanto meu tesão escorria pelos seus dedos. Bendito carro automático! A mão direita dele era só pra mim.

– Mudança de planos. Não vou mais te levar pra casa. – ele disse, e eu adorei a notícia. Rodamos por mais uns dez minutos, eu acho, e tive me primeiro orgasmo naquela noite. Ele enfiou os dedos bem fundo, e eu mexi e remexi no banco. Gozei mordendo os lábios, desejando-o todo dentro de mim.

Quando vi, estávamos entrando na garagem do prédio do Ricardo. Descemos a rampa, e lá no subsolo, antes mesmo dele estacionar o carro na vaga, eu já estava sobre ele. Meus seios na sua boca, minha mão tentando abrir a sua calça para liberar aquele pau duríssimo só pra mim. Não sei de que jeito, mas acabamos indo parar no banco de trás. Eu subia e descia no seu pau, pedindo à ele que me enchesse de porra. Ele me chamava de cadela, de vadia, e eu concordava, com prazer. E assim, enquanto ele atendia ao meu pedido e despejava toda a porra dentro da minha buceta, eu gozava pela segunda vez na noite.

sex,couple,sexy,black,and,white,kiss,love-844f05acd0f6c90dec3f7792c6dd8852_h

Eu precisava realmente ir pra casa, e foi lá o meu terceiro orgasmo da noite… Sozinha, embaixo do edredon, relembrando as delícias que eu e o Ricardo fazemos.

Irritada

4 set

Vontade gritar: VÃOTUDOSEFODERCAMBADADEFIADAPUTA!!!! Não tem vezes que vocês querem xingar tudo e todos? Que parece que o mundo conspira contra a gente? Que a pessoa espirra no outro quarteirão e isso nos irrita? Que você dá graças a Deus por não andar armada? rsrsrsrsrs

36302218_

Pois é, a minha semana foi assim. E não, não estou na TPM. Mas essa semana deu tudo errado, e hoje espero passar pela sexta-feira e chegar logo no feriado. Descansar, viajar, espairecer, transar…

Desculpem o desabafo. Mas achei que devia explicar pra vocês o meu sumiço (e o do Ricardo, que quando estou assim, some até da minha vida rsrsrs).

Bom feriadão pra todos vocês. Que façam tudo de mais gostoso!