Sexo na balada

14 mai

Não sei onde eu estava com a cabeça quando concordei em ir naquele lugar. Mas sabe como é… Todo mundo iria, eu estava pra mudar de emprego, não queria perder o contato com o pessoal… Mentira! Tinha bebida liberada. Segundo as meninas, todos os lindos de POA estariam lá. E o pior: eu até me produzi de acordo com o evento! #vergonha

Bom, deixa eu explicar: era a reabertura de uma casa de balada sertaneja. E universitária! Quando esse povo se forma pra acabar logo com isso? rs Me desculpem os que gostam desse tipo de música, mas eu detesto! E não, não acho nem o Victor e nem o Léo bonito, e muito menos o vesgüila do Luan Santana, que, aliás, tem idade pra ser meu filho.

Mas na pilha das gurias e pensando na bebida liberada e em todos os lindos, uma combinação deveras atraente, coloquei umas botas, calças jeans bem justas, mas tão justas que tive que abdicar da calcinha, uma camisa xadrez e um chapéu de cowboy. Não me perguntem de onde eu tirei o chapéu de cowboy. Me nego a responder! rs

Éramos cinco mulheres, ávidas por bebida e diversão. Chegamos no local e, óbvio, tinha uma fila gigantesca. Gi-gan-tes-ca! A espera era de mais de uma hora e meia. Não deixei que o grupo se abatesse. Deixei as meninas na fila e fui até a entrada. Observando a fila, constatei: se todos os lindos estavam lá, a grande maioria das lindas também. A concorrência seria forte! rs E o pior, a minha abordagem ao porteiro, que era algo como “somos cinco mulheres lindas e produzidas” não deveria ser exclusividade. Mas aconteceu um golpe de sorte. Na hora em que cheguei na portaria, encontrei uma pessoa conhecida: aquele meu amigo que saí algumas vezes e já contei aqui no blog. Ele era um dos promoters da casa. E estava ainda mais lindo. E nem estava vestido de sertanejo! rs Após um abraço apertado de reencontro, fomos buscar as meninas. Enquanto íamos e voltávamos na fila ele me contou que a casa era um sucesso, que a fila era assim na maior parte da semana, que era um ritmo de trabalho forte, mas muito prazeroso. Falou isso sorrindo, e eu entrei na dele: “você de estar pegando mulher adoidado, né?”, perguntei, sabendo que era essa a pergunta que ele queria ouvir. “Imagina…”, ele se fez de salame, com aquela cara de safado, e emendou, achando que era o que eu queria ouvir: “Nenhuma delas é igual a ti”. Sorri. Eu gosto desse joguinho. E assim chegamos à portaria, e era como se eu pudesse ver as meninas atrás de mim se cutucando, enquanto escutava elas cochicharem coisas como: “que gato”, “essa Nathalia é foda”, “vaca”! rs

Lá dentro mal dava para se mexer. Realmente, a casa era um sucesso. Nem o mês de férias coletivas havia acabado com o seu prestígio. Fiquei positivamente surpresa ao ver que nem todo mundo se vestida de cowboy sertanejo! rs Fomos encaminhadas para um camarote no andar superior, que segundo o meu amigo, era o vip dos vips. Se na casa a cerveja era liberada, naquele camarote tudo era liberado. Garrafas e mais garrafas de whisky e champanhe eram despejadas, para nós e para o resto do pessoal que estava lá. E eu, infantilmente, achei que seria possível beber tudo que traziam. Logo todas fizemos amizades, se é que me entendem, e fomos nos dispersando. As meninas foram dançar, mas aquela música me dava nos nervos. Fiquei no camarote, e acabei conhecendo um pessoal bacana. Eram de uma empresa fornecedora da casa, e pareciam dispostos a beber tanto quanto eu. Entre eles havia um homem mais velho que ficava meio à distância, mas não tirava os olhos de mim. Já passado dos 40 anos, os cabelos começando a ficar grisalhos, bem vestido, corpo bonito e com aquele olhar seguro que só a experiência nos dá, ele parecia ser uma boa pedida. Não sei se podia enquadrá-lo entre “os mais lindos de POA”, afinal aquela gurizada que dançava e se divertia lá embaixo era realmente bonita, mas comecei a retribuir os seus olhares. E continuei bebendo.

Eu já tinha passado daquela placa escrita “Bagdá volte sempre!” e nada do meu quarentão se aproximar. Em compensação o rapaz ao meu lado sussurrava no meu ouvido, fazia o possível para nossos corpos se tocarem, e eu já começava a gostar. E lá pelas tantas tocou uma música conhecida (do povo todo que estava lá, eu nunca nem tinha escutado) e todo mundo se animou. Todos dançavam no camarote, e o rapaz esperto que antes estava ao meu lado agora já estava atrás de mim, se aproveitando da situação para me fazer sentir o seu volume de encontro à minha bunda. Resolvi brincar um pouco com ele. Ao som daquela música horrorosa eu mexia os quadris, sentindo suas mãos na minha cintura, mas meus olhos fitavam diretamente os do quarentão, que não se importava em tentar disfarçar que gostava daquele jogo.

O rapaz me conduzia pela cintura, no ritmo da música, para cada vez mais longe do pessoal, em direção ao fundo do camarote, longe dos jogos de luzes da pista de dança. Já um pouco afastados do resto do pessoal, senti sua boca roçando meu pescoço. Fiquei arrepiada. Arrepiada e bêbada, que combinação terrível. Nem tentei resistir. Seu pau cada vez mais duro pressionava a minha bunda e suas mãos agora tocavam meus seios sobre a blusa, enquanto ele mordia meu pescoço e a minha nuca. De olhos fechados eu curtia aquela sensação de tesão misturada com uma pequena tontura por causa da bebida. Quando abri os olhos, levei um susto! Parado à minha frente estava o quarentão. Não tive dúvidas. Empurrei o corpo para trás, praticamente encaixando o pau do rapaz entre minhas nádegas e levei meu rosto de encontro ao do quarentão.

Nos beijamos, e o rapaz abriu um botão da minha camisa. Senti seus dedos roçando minha pele, procurando meus mamilos, e puxei o quarentão ao meu encontro. Fiquei entre os dois, prensada, louca de tesão. Desci a mão pelo peito, barriga, até tocar o pau do quarentão, que começava a ficar duro. O rapaz praticamente tirou meus seios para fora da camisa, e eu mexia os quadris de encontro ao seu pau. Não tinha nem coragem de olhar em volta para ver se alguém mais assistia aquilo. Como se adivinhasse meus pensamentos, o quarentão, que pelo visto conhecia bem a casa, disse que aquele camarote tinha um banheiro próprio. Ele foi na frente, e eu e o rapaz fomos logo atrás.

Entramos, e o rapaz fechou a porta atrás de si e me puxou junto com ele contra a porta, como se quisesse impedir mais alguém de entrar. Beliscou meus mamilos, arrancando de mim um gemido de prazer, enquanto via o quarentão se aproximar.

O rapaz afastou as mãos, liberando meus seios para que o quarentão chupasse. Ele sugava forte, e eu sentia minhas pernas se enfraquecendo, ao contrário do pau do rapaz, que cada vez mais duro, ele não parava de roçar em mim. Levei as mãos para trás, afastando um pouco a minha bunda, e fiz algumas tentativas desajeitadas de abrir suas calças. Ele, notando meu estado e as minhas intenções, apressou-se para me ajudar. Abriu e baixou as calças, e eu peguei no seu pau duro e gostoso, passando a masturbá-lo.

A vontade senti-lo na minha boca fez com que me desvencilhasse do quarentão, e escorregando o corpo e me virando, fiquei de joelhos em frente ao rapaz. Lambi a cabeça do seu pau e deslizei-o o máximo que pude para dentro da minha boca. O quarentão apressou-se em abrir as calças e também tirar o pau para fora, e ficou ao meu lado, batendo punheta e esperando a sua vez.

Querem saber o resto?

24 Respostas to “Sexo na balada”

  1. Gigica 14/05/2011 at 17:01 #

    putaqpariu Nathalia, vc é foda!!!

  2. JAmes 14/05/2011 at 17:01 #

    Claro que sim!

  3. JAmes 14/05/2011 at 17:05 #

    Eu queria ser o jovem sortudo :)

    Fico á espera de pau na mão…

  4. Afrodite 14/05/2011 at 18:42 #

    Muito excitante seu blog.
    Gostamos tanto que o colocamos na coluna “Apreciem sem Moderação”, confira no blog: http://intimidadeentrecasais.blogspot.com
    Beijos…

  5. Bah 14/05/2011 at 20:33 #

    Poxa Natália sem graça, conta logo!!!

  6. Vital 15/05/2011 at 1:06 #

    Powwwwwwwwwww! Sacanagem Nath….

    Bem na hora que comecei a me empolgar…rsrs

  7. nina 15/05/2011 at 1:37 #

    tanto tempo sem dar notícias e deixa a gente querendo mais. bju

  8. Atencioso 15/05/2011 at 14:23 #

    Se até eu (que odeio sertanejo) quero, não vejo como alguém mais não poderia querer. A história está um tesão.

  9. john 15/05/2011 at 17:04 #

    fantastico. é veridico?

  10. carla 15/05/2011 at 18:19 #

    Puts , como vc me para na melhor parte???rsrsrsrsrsrs continua mulé!!!

  11. Amanda 15/05/2011 at 18:37 #

    Na hora que a coisa toda ia pegar fogo… fiquei até sem ar aqui imaginando cada detalhe!!

  12. Bárbara Farias 15/05/2011 at 23:34 #

    Parou na melhor parte? Sacanagem!
    Com dois e na balada… Que loucura prazerosa deve ter sido. Conte mais, mulher.

  13. Ksal Wet 16/05/2011 at 0:41 #

    Bahh… e como queremos ler o resto desta história deliciosa! Adoramooos!

    Beijos Molhadíssimos!

    Ksal Wet.

  14. Dani 16/05/2011 at 16:15 #

    Claaaaro que tem que rolar outro post com a continuação desse! (66′

  15. Laura Nascimento 16/05/2011 at 21:31 #

    Nathalia..que looucura..claaaaro que quero saber o resto da história..rs

  16. Dois 16/05/2011 at 23:43 #

    Sacanagem nos deixar “na mão” quando a ação vai realmente acontecer! Esperamos ansiosamente a continuação!

  17. Carol 17/05/2011 at 0:27 #

    Conta, Natália. Maldade deixar a gente com vontade.

  18. KIm 18/05/2011 at 2:24 #

    NATHÁLIA! Você provoca e nos deixa assim?! Volte já aqui e nos conte o resto. Nos dê a delícia de um gozo por um post seu!

    E eu ando sentindo falta do Ricardo,cadê o gostoooooso? :/

  19. Luana 19/05/2011 at 17:57 #

    Putiz nath.. Amo sertanejo mas… Fico com gostinho de quero mais =P

  20. Natasha 23/05/2011 at 11:41 #

    Porra Nathalia!

    Covardia….

    Conta logo vai…

    Tow louca aqui… Rs

  21. Natasha 23/05/2011 at 11:42 #

    ♫Nossa, nossa assim vc me mata♪

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  22. Joycinhaaaa 27/05/2011 at 16:49 #

    Nossa Nathaliaaa. Eu aqui ja me molhando toda quero saber o final e vc não me fala :(

  23. Paulo 29/05/2011 at 15:38 #

    Boa tarde Nath…
    Você adiciona os leitores do blog no msn?
    se sim, deixo meu contato:
    paulao_hn@hotmail.com
    um beijo.

  24. roni 20/12/2012 at 9:10 #

    parabens pelo blog…sensacional, suas histórias…uma melhor que a outra!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 14.973 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: